segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Justiça

É justo sofrer.
Eu tenho esse direito.
Eu sei dos meus caminhos, dos pesos, buracos e barrancos.
Injusto foi receber essa covardia.
Uma palavra e tudo estaria bem...

Nunca caminhei por rosas,
sempre os espinhos.

Aí digo que não queria estar aqui, que queria ir, dizer o tão sonhado adeus...
Mas eles não entendem.
Ferem e se dizem inocentes.
A errada sou eu por falar em partir.

Tanto tempo
As feridas não secam,
elas só sabem somar.
E eu tenho que suportar.
Até quando?


Isso é sobre alcançar

A estrada é cheia de curvas,
o tempo está ruim,
o destino é incerto
mas eu sei que tenho que seguir.

A última companhia fez um grande estrago aqui,
foi vendaval.
Chegou de canto, ganhou espaço e não foi capaz de deixar nada de bom vivo!
Optou por matar sem piedade.
Enganar, mentir, trair...
que perdoe quem for capaz, eu não sou.

Caí sim, admito,
mas o esforço que eu tô fazendo para seguir é tão grande que o retorno virá em dobro.. eu sei.
Algo muito melhor está perto, bem perto.
Deus é assim: justo!

Eu tô aprendendo algumas lições,
Guardei pra mim tudo que eu queria dizer,
Porque te ferir na mesma moeda não melhora a minha situação.
Meu maior objetivo é deixar o coração em branco, limpo,
como se eu tivesse ouvido a todos os conselhos que recebi e, tivesse dito não desde o início.
Mas tudo bem, só quem tá do lado de fora pode ver as máscaras alheias.
A sua caiu, me avisaram, eu não ouvi.

A cada dia um passo a mais,
A cada dia um passo melhor.

Eu não tenho pressa em recomeçar,
Eu sei viver comigo mesma.
Eu sei que o que vem fácil vai fácil.
Eu sei o que é sentir amor de verdade.
E eu sei esperar.
Eu sei respeitar.
Eu sei quem eu sou,
e eu respeito minhas emoções e meu corpo.

Isso não é um diálogo,
Isso é o meu diário, minha vida e meus sentimentos.
Ela,
Nua e crua.


domingo, 3 de dezembro de 2017

Falta de respeito quebra espelho!

Eu acreditei.
Hoje sei o quão ingênua fui.

Por uma única vez achei que estava sendo amada,
acreditei que você acreditava em mim.
Que teatro!

Pessoas que juram amor eterno a cada um que cruzar a esquina...
Quanto vale a tua moral? E a tua palavra, que preço tem?

Você, hoje, não merecia nem ser tema desse texto.
Desprezo.
Pessoas que tem preço não tem lugar na minha vida,
nem nas minhas memórias.
Apago.

Eu sempre soube que a relação estava errada,
só não sabia que o erro era você.

Gente carente vende palavras, assume papéis, compra casos, negocia pessoas, PRECISA GANHAR.
Que papel terrível, que destino feio.

Sua palavra, hoje eu sei, vale menos que lixo.
Nojo é o sentimento.
Dó de quem se envolve.

Vivi uma mentira, já estou sabendo.
Agradeço pela distância.
Hoje tanta coisa faz sentido.

Arrependimento é ter te conhecido e permitido que vivesse um único dia ao meu lado.


Consolo é saber que isso tem um preço, que mais cedo ou mais tarde, você vai pagar!


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Inferno particular

Hoje eu tô vivendo aquele momento cinza
Dias nublados me fazem refletir.
Fiz o que devia fazer por medo de arriscar, por medo de me envolver, ou porque tinha mesmo que fazer?
Hoje, sozinha, sinto mais de você do que quando estava ao seu lado.
É verdade, um passo para trás te ajuda a enxergar melhor.
Hoje eu penso em você,
Hoje eu fico imaginando o que será que você está fazendo.
Hoje eu lembro do seu sorriso de um jeito  melhor.
Tão perto, tão próximo, tão dentro e eu não podia ver nada.
Não conseguia.
Eu queria ficar sozinha.
Eu entendo o meu problema, eu posso ver cada erro, detalhadamente.
Mas eu não posso solucionar.
Eu me afundo, eu me afasto.
Eu me mato... Todos os dias.
Minha vida é um buraco de concreto, fundo e escuro.
E quando você estava aqui havia luz, calor e cor.
Mas eu não sei me ver assim.
Não sei olhar pra mim.
Ainda não sei se gostava mesmo de mim ou se me viu problema e quis salvar.
Desculpe, mas isso é muito mais do que você pode enxergar ou alcançar.
Meu raio de sol, eu te agradeço imensamente por tentar.
Só que eu não podia aceitar.
Vivo meu porão,
Mas eu te gravei aqui.
Na mão esquerda eu deixei o seu anel.
Pra deixar claro quem eu poderia ser, quem eu queria ser mas não consegui.
Eu ando pelas ruas,
Vejo meus filhos, vejo meu casamento, vejo meu relacionamento, vejo minhas demonstrações de amor.
Em corpos alheios!!
Porque no meu não deu pra ser.
Se foi.
Sentei e vi passar.
Me perdoe por não conseguir estar.
Eu vivo um grande nada,
Me apego as feridas, ao passado, aos sonhos .
Porque lá eu não consigo estar.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Transborda

Eu comecei e apaguei tantas vezes esse texto que decidi começar assim,
Por fim entendi que as palavras são pequenas para expressar o que eu tô sentindo.
E é por isso que o peito dói e os olhos transbordam.
As conversas mais íntimas, as declarações mudas em cada gesto de carinho, o toque na pele, o olho no olho...
"Acabou"
A minha estrela de todas as noites,
O meu porto seguro.
Meu menino...
"Adeus"
Eu não sei como digerir, como entender, o que fazer, o que pensar, o que sentir.
Tudo transborda.
Eu queria mais do que nunca ir embora daqui, ir logo, sem esperar.
E cada tchau para amigos ou familiares faço uma despedida.
Estou vulnerável, sinto algo diferente.
Enfim.
Eu tô cansada de errar tanto com as pessoas.
Eu sempre disse que essa minha vida era pra viver sozinha, mas sozinha eu não consigo carregar. Então?!

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Silêncio

Essa montanha russa é a minha vida.
Está assistindo?
Cuidado, tem filme que acaba sem dar explicações.
E você pode ficar se perguntando mil coisas, pode tentar imaginar soluções, propor outros finais, pode gostar ou não gostar, pode fazer o que quiser.. o filme não é seu!
Não faz diferença.
Tudo sobe, eu acredito que vai passar, vai melhorar..
Então tudo desce e, desce e, não para de descer. E o frio na barriga insiste em te dizer que dessa vez não vai dar pra fazer mais nada. Nada passa, nada melhora.
Cada madeira do trilho está mais perto do chão.. é possível atravessá-lo?!
E aí querido dia ruim, quão longe podemos ir juntos?!
Será que eu e você atravessamos um muro no caminho?!
Eu já acreditei no propósito divino, na terapia, nos medicamentos, na superação, na simples obrigação de sobreviver... E tudo isso já se foi.
Eu desisto e, depois desisto de desistir porque até isso exige de mim mais do que eu posso dar.
Quantos gritos de ajuda eu já lancei?!
Quantos já ouviram?
Muitos.
Muitos.
Quantos estão comigo?
?
?
Eu choro porque estou cansada disso tudo.
Eu canso de tanto chorar por isso tudo.
A minha vida é um jarro quebrado.
Eu vejo peças.
Eu sinto a bagunça.
Eu só não encontro saídas.
Eu não sei o que fazer.
Eu preciso ir embora.
Eu me afasto.
Eu me calo.
Que é pra doer menos em ti.
Eu engulo a seco.
Meu travesseiro, meu chuveiro, meu caminho inteiro.. me olhando como se tivessem dó de mim. Como se soubessem que eu não queria que fosse assim..
A vida me botou de joelhos
Me fez gritar e perguntar: por que?!
O que eu fiz pra você meu Deus?
O conceito de dor começa a ficar relativo.
E a adolescência já passou.
Mas o peso de existir ficou aqui.
Na minha porta.
Eu não sou um sucesso.
Eu sou um erro.
Isso pesa, isso sufoca.
Asfixia.
Isso mata.

domingo, 17 de setembro de 2017

Quem vai resolver essa?


Por que é tão errado dizer as coisas que eu preciso dizer?
Por que eu tenho que guardar tudo isso?
Por que eu tenho que lidar com isso sozinha?
Eu tô com um nó na garganta.
Eu tô com um nó no meio do peito.



...

As pessoas esperam que eu seja a namorada ideal, a estudante dedicada, o orgulho da família, esperam que eu ganhe dinheiro, que eu tenha saúde, que eu sorria e  ainda seja grata.
Enquanto eu..
Eu espero poder parar e desligar. Beber algo barato, sentada na calçada, em silêncio vendo a noite acontecer e, sentir que EU ainda estou aqui dentro.
Quero acreditar que tudo vai ficar bem,
Que o tempo vai me ajudar.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Qual é a nossa chance?!



O seu impacto, o meu caos, esse barulho, o nosso problema
E eu e você
E a minha mente.

Eu sigo caminhando
Mas eu confesso que as vezes não sei se estou indo ou vindo.
E não sei nem se quero saber.

A você, meu anjo, digo: A sua verdade não é a minha!
Seu ponto de partida pode ser o meu abismo ( reflita).

Meu tempo
Minhas barreiras
Minhas razões
Gritando.

Por muitas horas eu fico pensando
Se essa minha vida, do avesso, não foi feita pra viver sozinha... ?!
Eu sou assim, com essa casca grossa mesmo,
E às vezes acho que deve ter um motivo.
As amizades não duram, a família é tão fria, os relacionamentos são instáveis.

A verdade é que as visitas passam por aqui, entram para o café mas já sentam perto da porta e,  seguem o aviso que está acima: deixem as malas do lado de fora.
Não sabemos quando teremos que partir.

Eu não sei ser morada.
Eu mal sei abrir a porta.
Mas não me julgue...

Eu também sofro muito com isso.
Eu também não sei o que fazer, nem mesmo o que dizer.

Mas eu gosto de você.

Eu queria ser diferente,
Queria saber acolher,
Queria ser tão sua.
Mas eu só sei escrever e pedir
Que me entenda assim
Que me veja assim e possa encontrar
Em mim
A nossa chance.

sábado, 19 de agosto de 2017

Um fraco rabisco na beira do caderno

Resultado de imagem para um café e um cigarro



Cheguei no melhor lugar das minhas noites, deveria estar feliz, as pessoas ao meu redor estavam.
Mas algo ainda me fazia encher os olhos de lágrimas, algo ainda não estava certo.
Num canto do caderno, num rabisco muito fraco eu deixei o sentimento escrever..

"Estava indo tudo tão bem, tão BEM, beirando o precipício..."

O restante é tão particular quanto essa página nunca será.
E ficará lá  registrado para sempre ser lembrado com toda sua singularidade.

Assim escrevi, assim me senti.
E assim alimentei e deixei crescer uma minúscula gota d'agua,
que agora me afogou.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Em vão, como sempre.


"Diga adeus se tiver coragem"
O dia de hoje me fez um desafio.
Corra, quebre, bata, grite, fale, sinta.. se tiver coragem.
Mas eu não tive.
Não tive forças,
Não tive coragem.
Com a vida de cabeça para baixo,
Toda escolha errada parece certa,
Toda boa intenção vira crime.
E eu fiquei esperando, esperando, esperando...
Mesmo sabendo que não deveria esperar nada.
E quando resolvi entrar, já não tinha mais ninguém lá...
Nem mesmo o eco respondeu o meu chamado.
Nem mesmo o vento tocou meu corpo.
Um vazio,
bem preenchido.
Preenchi todos os cantos com vozes, arrependimentos, dores, confissões, medos e minhas inúmeras fraquezas.
Em vão,
Como sempre.

domingo, 2 de outubro de 2016

Gigante mutante

Resultado de imagem

Expectativa é crime contra si mesmo
O tempo tudo reserva sem nada guardar.
É beira de precipício,
É cai não cai.
É segredo estampado
Nos olhos, toques e palavras.

O amor é guerra, ora ataca ora sofre.
A paixão é notícia escândalo de falso embasamento.
É desabamento,  blefe e desabafo, é desatar.
É doença cujo remédio é veneno.

É por em prova teus nervos.
É dar um passo adiante sem retirar o pé traseiro de apoio.
Amor é medo, paixão é desejo.
Medo é dor, desejo é boia furada em alto mar.
Amar é o estranho sentimento inexplicável que,
Cada dia se transforma,
é mutante, é gigante.



Que medo te protege?



O caminhar é tão instável, inseguro.
Cada passo é incerto.
Me acostumei com essa distância, fui só.
Mas as marcas não somem, são bases, estruturas.

O muro me desafia, me provoca, me cobra.
Correntes de medo e angústia me enlaçam e me prendem.
Ora, como se eu não pudesse soltá-las com um simples sopro!
Quem é que segura quem?
Quiça eu mesma a esteja segurando,
Com as unhas fincadas,
Como se o cárcere trouxesse mísera proteção.

Como se o medo fosse escudo de ferro.
Mas o medo é um leito de pregos coberto de pétalas.
É um polvo ao mar,
Camuflado, em falsa calmaria, que antecede o ataque.

Que medo te protege?
Que mentira te livra de você mesmo?






sábado, 16 de abril de 2016

Que é você?



Só desta vez eu preciso esquecer essas poesias,
preciso desta página hoje, como um diário.
Um diário secreto publicado.

Tenho quase 22 anos, e a 9 anos eu venho me ferindo.
De diversas formas, por vários motivos.
Tenho alguns problemas, é hora de admitir.
Minha mente é confusa, é bagunçada, perturbadora.
Eu sou triste, muito triste e, feliz, muito feliz.
Nervosa, inquieta, falante, ansiosa,
E
Amorosa, amiga, fiel, companheira.
Entende o problema?

Eu amo filmes de Dramas, amo filmes de pessoas com transtornos..
Mas é porque eu me assisto lá.
Cenas em que a pessoa tenta pular de um prédio, mas algo a salva..
E eu lembro de quantas vezes "algo me salvou"
Quantas vezes só o medo me salvou.
1% a mais de coragem e eu já não estaria aqui a muitos anos.
E por qual motivo?

A falta de motivo pode ser considerada um motivo?
As vezes eu perco o motivo da vida.
Saio do trilho, eu acho.
Ou, posso dizer que as vezes estou ocupada demais para pensar nos motivos da vida,
Mas que na verdade eles nunca existiram.

Escrever as vezes ajuda, as vezes complica.

Queria mesmo é dizer que hoje eu estou bem,
Anestesiada.
Tentando não pensar nos motivos, não pensar em nada..
Mas, eu sou uma bomba relógio,
Eu quase posso ouvir o "tic tac" interno.

Fearless é uma ova.. eu sou medrosa.
E é por medo que eu estou aqui hoje.
Medo de mim mesma.

terça-feira, 22 de março de 2016

Página em branco


As vezes a vida fica tão confusa,
eu mesma não sei descrever o que está acontecendo.
Me perco em ideias, palavras e sentimentos,
E acabo deixando algumas páginas em branco por aqui.

Mas posso garantir que as coisas não estão calmas...
Apenas não sei descrever.
Ainda não consegui me posicionar.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Um nó

Um nó no meu coração
Uma noite conturbada,
Com a mente confusa e o coração apertado.
O que fazer?

Parei,
saí de perto e busquei observar a minha vida.
Meu cenário, minha atuação e meu texto...
E tem algo errado.

Alguma coisa aqui não vai bem..
Meu eu interior:
Uma criança acuada.
Um nó no peito.

As borboletas morreram,
Sei que isso nem faz sentido.
Mas algo não vai bem, estou avisando.

Aquelas idéias ruins voltaram a me perturbar...
As mesmas!

Um poço, um precipício, uma corda.
Um dia cinza.
As escolhas.

Ir ou não ir.
Segurar? Soltar?

Eu tenho medo da minha própria mente.
Suas surpresas...
São desafiadoras, curiosas e arriscadas.

Espero que isso passe logo.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Adeus



A vida está mudando,
Está alterando a rota bruscamente,
E eu sinto que esta é a hora de me despedir de algumas coisas,
Me despedir de algumas pessoas também...
 Preciso encerrar este ciclo, talvez até enterrá-lo.

Meu bem, meu amor, meu ex-eterno amor.
A dois dias venho pensando em você,
algumas músicas falam sobre você na minha mente.
Mas não venho hoje dizer que te amo, te desejo e te quero de volta.

Hoje NÃO, não mais.

Parei para pensar que só te procuro quando tudo dá errado,
que você não é o meu porto seguro,
E sim o meu escape.

A pessoa que eu finjo amar, quando me sinto só.


A vida já cansou de me dizer que isso nunca daria certo,
Todos ao meu redor me alertaram.
Suas atitudes já me provaram isso inúmeras vezes.
Mas eu insistia.
Eu achava que sabia o que estava fazendo.
Estava tentando..


Somos o Sol e a Lua,
e eu sempre desconfiei.

Preciso te dizer adeus,
De uma vez por todas,
Um eterno adeus.
E isso não é fácil,
Isso machuca,

Mas é necessário
Admitir para mim e para todos,
Que esse jardim encantado eu mesma inventei.
E não é real.

Obrigada B. por me magoar durante tantos anos, por me trair, me ofender tantas vezes, me colocar para baixo...
Com isso você me mostrou, que existem pessoas más neste mundo,
Mas me mostrou também que existiam algumas pessoas incrivelmente boas
Me esperando.

E lá vou eu...
Ser feliz.


Você fez isso tudo ser muito mais valioso hoje.
Adeus
Você nunca foi.

Obrigada




Enfim, chegou o grande momento.
Esperei tanto por este dia,
O dia em que eu diria a todos : OBRIGADA!

Eu venho hoje, agradecer a todos vocês que construíram este blog comigo,
Todos vocês que estiveram presentes aqui de alguma forma.
Do fundo do meu coração, Obrigada.

Um sincero agradecimento a cada um de vocês que um dia me fez mal, me traiu, me xingou, me agrediu, me enganou, me decepcionou, me humilhou...

Graças a vocês, hoje eu sei dar valor aos sentimentos bons, aos carinhos e amores reais.
Hoje, tudo é mais valioso pra mim.
Hoje eu sou uma pessoa melhor.
Hoje eu me sinto pronta para encarar todo e qualquer desafio.

Eu sei do que o ser humano é capaz.

E eu hoje, sou capaz de enfrentar o mundo.


sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Um livro de poesia


Eu construí um muro ao meu redor
Eu mudei para bem longe
Eu fui embora

Quem me vê, não sabe nada sobre mim.
Quem me vê, nunca vai conseguir entender...

Que a minha vida percorreu caminhos complicados.
Foram grandes escaladas, foram inúmeras quedas,
E por diversas vezes eu me perdi.

Já fui garoa e tempestade, 
Já fui o seu inverno,
e até a sua simples tarde de verão.

Meu amor já foi oceano, 
imenso e azul
Meu amor já foi lagoa,
calma e turva.

Hoje, eu sou um livro. 
É, um livro.
Minha história é confusa, é como poesia,
nem todos sabem ler,
e poucos conseguem interpretar.




segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Deus me ajude

Atendi a um pedido do coração...
Mesmo sabendo que isso poderia destruí-lo de vez..

Fiz porque tive vontade,
E me arrependi também no mesmo instante em que tive vontade.
Só ignorei o arrependimento,
O desejo eu deixei fluir.

Dizíamos juntos, que a vida e os grandes amores não precisavam de segundas chances.
Mas aqui estou eu, te implorando para reconstruir nossos castelos.

Só eu sei o amor que guardo no coração.
Só eu sei o quanto você ainda vive em mim..

A vida segue, isso não é um escolha minha..
Já tentei acabar com minha vida tantas vezes, Deus me desarmou em todas..
A vida tem que continuar,
Mas sem seu amor, eu não vejo motivos!!

Mais uma noite me deito com dor no coração e lágrima nos olhos,
Mais uma noite peço a Deus que me ajude..



DE LUTO


Resultado de imagem para luto tumblr
Hoje estou de luto.

Deixei morrer minha integridade,
deixei morrer uma parte de mim,
Deixei morrer  a minha maior batalha.

Fiz o que não devia fazer,
Falei o que não devia falar,

Abri uma ferida que já estava cicatrizando..
Cavei novamente esse buraco.

Um dia a ser esquecido na história...
Uma história a ser esquecida no mundo..
Um mundo que eu rejeito...
Eu não quero, se não tiver você!

Não aceito trocas, não aceito metades,
Eu quero você!

sábado, 26 de setembro de 2015

Eu não!

É engraçado esse caminhar...
As coisas vem e vão com uma facilidade...
Um dia você tem tudo, e no outro você não têm nem a si mesmo mais.
Hoje a depressão bateu aqui, na porta do meu quarto.
E eu parei um minuto para olhar ao meu redor e reparei que: criei amizades fracas, amores falsos.
Até hoje não conheci alguém que merecesse de verdade os meus fiéis sentimentos!
As pessoas são tão vazias.. E se vendem por qualquer moeda.
As pessoas mentem.. E entram em castelos fúteis.
Até hoje, todos que conheci...
Não poderiam mesmo ficar aqui.
Eu não sou assim.
Eu sei o que sou.
E quer saber? Ainda é melhor ficar sozinha, do que com pessoas podres...
Eu estou só, eu sofro de solidão... Mas eu não quero a sua falsa piedade, suas falsas verdades, e sua alma imunda. Obrigada!

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Não perca o foco!


Vem fase nova por aí..
Planos e projetos a caminho.

Não bastará só não ter medo...
Não será o suficiente.
Agora menina, você vai precisar de muito mais!
Mostre se é capaz.

Chega de brincar de Pollyanna,
isso agora vai virar profissão.
O objetivo hoje é mudar o rumo,
dar a volta por cima, lutar por um sonho.

Esse misto de medo e ansiedade, curiosidade e covardia,
deixando gostinho de quero mais na ponta da língua.

Sair da sua zona de conforto é a sensação mais incrível de todas.
Estou nervosa, ansiosa...
e encorajada!

domingo, 6 de setembro de 2015

Confessando

Toda vez que alguma coisa da errado
Eu saio procurando métodos de acabar com tudo.
Eu leio sobre suicídio, eu começo a imaginar como fazer..
Eu saio e faço coisas que nem Deus acreditaria, se não visse.
Tudo... à procura do fim!
Isso não é um pedido de ajuda,
estou apenas confessando.