terça-feira, 30 de julho de 2013

Não é normal

Chove lá fora,
Faz frio aqui dentro.
O vento que entra pelo canto da janela balança meu cabelo.
E isso soa como incerto.
Mas aqui, agora,
Isso me mostra que tudo é mesmo real.
Eu não posso acordar deste pesadelo.
Eu não posso sair desta história.
Não há saída,
Ainda pela manhã serei a mesma.

Olha só, eu carrego um mundo em minha mente.
Um mundo absurdo e confuso.
Ninguém poderia imaginar o que se passa aqui.
Mas eu posso assegurar, não é normal!
E me perturba, me enlouquece.

Estou sozinha nessa,
Aqui, ninguém pode me ajudar.
E eu enfrento tudo isso como se nada acontecesse.

E ainda sou, Gisele Bonfim,
 Com o mesmo desejo de com o cair da noite fugir pela janela e sumir mundo a fora.
Ser ainda Gisele Bonfim, mas não aqui.
Que não é o meu lugar.





Menina pollyanna

Menina Pollyanna, que fria a noite se torna quando está longe,
Boneca Pollyanna, que sombria é a noite sem teu sorriso.
Que amarga seria a vida sem nunca tê-la em meus braços.

Óh doce anjo,  hoje em dia eu sei,
Que a vida da voltas, e muitas delas não são fáceis,
Os caminhos a percorrer podem se transformar em grandes batalhas.

Hoje eu vejo, querida,
Brincar de ser feliz pode te cegar,
E brincar de conhecer pode te machucar.

Muitas vezes, minha princesa,
passei por conflitos internos impossíveis de se acreditar.
Nada poderia me ajudar, nada que não fosse o teu sorriso.

Já quis fechar a vida em uma mala e joga-la em um penhasco,
Já quis abandonar o mundo.
Só você me manteve aqui.
Pequena borboleta.

Mas olha, em todas essas situações,
Deus me enviou forças, me enviou coragem e me ofereceu ajuda.
E tudo tinha o seu sorriso, tudo tinha você.

Não sei quando tempo ainda nos afasta,
Mas aguardo, pacientemente, todo tempo do mundo.

Posso não saber muito sobre essa coisa de Destino
posso não prever o meu dia de amanhã,
e nem saber o que será de mim no futuro.

Mas a minha maior certeza,
Sempre foi você.
Sempre será você.

Te carrego em meu peito,
em um pequeno e singelo pingente, a anos e anos.
Desde o dia em que a promessa se fez.
Os deslizes e erros foram incontáveis.
Mas eu ainda acredito em ti.
Pequeno raio de Sol, que ilumina os meus dias..
Eu só sei dizer que te amo!
Menina Pollyanna.

Olha, ta tudo bem!

É , eu não estou me sentindo muito bem.
Vim aqui desabafar.
Jogar os problemas ao vento
pra ver se isso me acalma.

Dias em que a mente perturba e o coração reclama.
Olha, ta tudo bem, ta tudo bem..
só falta me convencer disso também.

Minha cabeça está a mil.
Que bagunça! Quanta coisa junta!
E esse nó em meu peito,
quer saber? Ta apertado.

Se ao menos eu soubesse definir o que está acontecendo,
talvez,
talvez pudesse então prescrever o meu remédio.

domingo, 7 de julho de 2013

Tá na mira

Não sou de falar mas me peguei pensando em você!