segunda-feira, 16 de junho de 2014

Vendar os olhos

 
To com vontade de me entregar,
De vendar os olhos, e confiar na tua voz.
To com vontade de você!
E cada vez mais estou perdendo o controle.
Me esforço a cada dia,
para conter esse desejo,
acorrentar o pensamento e
manter os passos retos.
Tá complicado.

Para lembrar de ti


Me diz, como ouvir essa musica e não pensar em você?
Como não lembrar de nós dois?!

Se toda vez que vou dormir me passa um filme na cabeça
me lembrando de cada coisinha em você que eu amo.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Amor e Ódio

 
É impossível descrever o estado atual do meu eu..
Mas se eu precisasse arriscar uma palavra, eu diria: crise!
Mais ainda, eu diria: Enlouquecendo.
 
Estou vivendo um caos interno,
Um conflito de sentimentos absurdo
Juro a mim mesma que não vou mais atrás de você,
Meio segundo depois estou te escrevendo alguma coisa sem sentido.
 
Me proíbo, mas não me controlo
E depois me castigo!
 
Tudo em torno de você,
Estou vivendo uma psicose de amor.
 
Te amo, te desejo, te imploro,
e em seguida te odeio e te xingo.
Hoje entendo porque amor e ódio andam lado a lado.
É o ódio que vem e joga lenha nesta fogueira.
Faz pegar fogo o ciúme, e maltrata o coração.
 
Te amo, te amo, mas quando te odeio, te amo ainda mais
Sem Freio!
 
 

terça-feira, 10 de junho de 2014

Te esperando chegar

 
Eu sei muito bem do que eu preciso!
 
Hoje acordei sem hesitar, sem sonecas, sem preguiça
Levantei e amarrei os cabelos, coloquei uma roupa e desci.
Abri a porta, arrumei um cantinho e sentei!
 
Estou te esperando chegar!
Daqui não saio, daqui ninguém me tira!
 
Eu sei que você virá, sei que pode até demorar.
Mas eu não tenho outra escolha.
Eu escolhi você!
E estou aqui, de porta aberta, te esperando chegar
Com o coração nas mãos
Pronto para te entregar!
 
 

Admito!

 
Admito, estava consumida por mágoas.
Estava pisando em cacos de vidro e gostando da sensação.
Retrocedendo a momentos ruins,
tomando goles de angustia a cada amanhecer.
 
E ainda tentava descobrir porque tudo estava tão escuro ao meu redor...
E ainda fingia não saber que estava cavando um buraco sob meus pés...
 
Abria feridas em mim, enquanto culpava o mundo por me machucar!!!!
 
Não consegui mais encarar meu próprio reflexo,
Vergonha de mim, vergonha de meus sentimentos...
Sem nunca parar pra pensar, que eu mesma estava atirando aquelas facas.
 
Precisava admitir isso,
Para hoje poder recomeçar do zero,
Deixar IR quem JÁ SE FOI!
E deixar CHEGAR, quem ESTA AQUI!
 
Matei e enterrei o passado!

Escolhi você

 
 
Reconstruindo aos poucos as minhas paredes...
 
Pós vendaval tudo estava fora do lugar.
Até então tudo estava confuso demais pra mim!
Havia dias em que não sabia mais se estava indo ou vindo nesta estrada.
Mas hoje parei para observar o meu caminho,
me permiti respirar!
Hoje comecei a pensar a respeito das minhas escolhas.
Deixei que Deus assoprasse em meus ouvidos Seus conselhos...
E  senti Sua presença me dizer:
 Ame e se permita ser amada!
Deixe de lado essas bobagens de passado ruim, menina,
Deixa de guardar mágoas, remoer o passado nunca te fará bem!
 
Acho que renasci!
Matei e enterrei meu passado!
 
E olha só, hoje quando parei para observar meu caminho
Vi tanta gente feliz!
Hoje quando resolvi pensar em minhas escolhas,
Escolhi ser feliz também.
 
Escolhi você!
 
 

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Abro mão

Preciso hoje me convencer!
Me convencer de que consigo seguir a vida sem você.

Os últimos meses destruíram as minhas paredes,
Os últimos meses me tiraram o chão,
e , se meu orgulho me permitir dizer,
foi você quem me segurou as mãos.
 Foi você quem me manteve em pé,
quando tudo que eu pretendia era deixar desmoronar e nunca mais levantar.

E, como na minha vida tudo é como um grande deserto,
onde o mais lindo rio ainda não passa de uma ilusão,
Você veio sem vir, e se foi sem sair.
Ainda está aqui, mesmo quando não está.
e sempre estará, bem como sempre esteve.

Só não queria ver o tempo passar,
 e olhar pra trás e ver que na verdade estive nas sombras.
Na verdade nunca fui.
Se for assim, então, escolho não ser.
Abro mão,
Só não posso cutucar ainda mais essa ferida aberta!

Hoje, eu te digo, que não posso mais me flagelar assim.

Seu copo de veneno


Hoje tomei seu copo de veneno
Enquanto esperava te ver morrer.

Hoje morri, esperando entardecer
Horas que se passaram sem te ver.

Hoje a lua se retirou,
O coração vazio de amor
Encheu de nuvens cinzas o meu céu
E o vento que chicoteava sem parar
ainda não era tão frio quanto meu peito.

O silêncio das ruas nunca calaria a minha mente.
Enlouquecendo.
Desmoronando por entre as decidas do caminho.
Perdendo a linha do raciocínio.
Tomada de ódio.
Rancor que corta as veias.
Força que me foge quando deixo deslizar essa lágrima de fraqueza!




Escrevi em mim

 
 
Dizem que só aprende a levantar quem um dia já caiu!
E assim sempre será, só saberá lidar com os erros quem já errou.
 
Hoje, eu vejo todos os meus erros.
Estão todos me rodeando, me cercando e me trancando o caminho.
Não consigo seguir em frente.
O peito cheio de ódio e rancor.
Chego a sentir o gosto amargo das lembranças.
Me preencho de tanta coisa ruim, que no fim ainda estou vazia.
Só não quero apagar as memórias e fingir que o mundo é lindo!
Quero guardar tudo! Tudo que já passei.
E ter isso como armamento a cada vez que precisar.
Trago no peito feridas tão abertas, que me doem só de lembrar.
E ainda sim, você nunca me verá sofrendo!!
Nunca me verá sofrendo!
Nunca permitirei ao mundo conhecer a minha dor de verdade.
Você só sabe sobre o que te contei, nunca saberá sobre o que já passei.
O que já vivi, escrevi em mim.