sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Um livro de poesia


Eu construí um muro ao meu redor
Eu mudei para bem longe
Eu fui embora

Quem me vê, não sabe nada sobre mim.
Quem me vê, nunca vai conseguir entender...

Que a minha vida percorreu caminhos complicados.
Foram grandes escaladas, foram inúmeras quedas,
E por diversas vezes eu me perdi.

Já fui garoa e tempestade, 
Já fui o seu inverno,
e até a sua simples tarde de verão.

Meu amor já foi oceano, 
imenso e azul
Meu amor já foi lagoa,
calma e turva.

Hoje, eu sou um livro. 
É, um livro.
Minha história é confusa, é como poesia,
nem todos sabem ler,
e poucos conseguem interpretar.




Nenhum comentário: