segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Em vão, como sempre.


"Diga adeus se tiver coragem"
O dia de hoje me fez um desafio.
Corra, quebre, bata, grite, fale, sinta.. se tiver coragem.
Mas eu não tive.
Não tive forças,
Não tive coragem.
Com a vida de cabeça para baixo,
Toda escolha errada parece certa,
Toda boa intenção vira crime.
E eu fiquei esperando, esperando, esperando...
Mesmo sabendo que não deveria esperar nada.
E quando resolvi entrar, já não tinha mais ninguém lá...
Nem mesmo o eco respondeu o meu chamado.
Nem mesmo o vento tocou meu corpo.
Um vazio,
bem preenchido.
Preenchi todos os cantos com vozes, arrependimentos, dores, confissões, medos e minhas inúmeras fraquezas.
Em vão,
Como sempre.